Divulgar o nome da cidade de Canutama mostrando o que ela tem de melhor; abordar temas diversos com vistas a promoção da cidadania e consciência política do povo, para o bem comum. Blog apartidário. CANUTAMA EM FOCO-Boletins Informativos Conheça Canutama!

imagem

Rio Purus começa a vazar, mas Solimões e Negro ainda estão enchendo

As águas começaram a baixar em Canutama a cerca de uma semana atrás e as pessoas estão fazendo a "desmudança", que é o retorno às suas casas, invadidas pelo rio Purus durante cerca de dois meses.

Mas os problemas só estão começando, a enchente deixa um rastro de prejuízos aos moradores que perdem seus móveis, que não precisam ficar necessariamente submersos para estragar, a umidade se encarrega disso.   Algumas casas precisam de pequenas reformas pois a força da água corrente destrói as paredes.

Enquanto os moradores de Canutama sentem um certo alívio, as cidades do Solimões e Negro ainda esperam pelo pior e já dá pra contabilizar os prejuízos a nível de Amazonas, conforme matéria do dia 5 de maio da  edição online do jornal "A crítica" de Manaus. Leia abaixo:

Produção rural do Amazonas sofrerá prejuízo de R$ 33 milhões com as cheias dos rios

 Há  pouco mais de um mês para o ápice da cheia, o Amazonas já contabiliza R$ 33,6 milhões em perdas produtivas dos setores de agricultura e pecuária em função do aumento do nível das águas. A informação foi divulgada ontem pelo Instituto de Desenvolvimento Rural e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam).

Até o final de abril, segundo o Levantamento de Perdas Agrícolas da Produção Rural da Cheia de 2015, elaborado pelo órgão, 5.565 famílias distribuídas em 21 municípios já foram afetadas. Conforme o levantamento, estão em situação de emergência, seis municípios na calha do Rio Juruá (Guajará, Ipixuna, Envira, Eirunepé, Itamarati e Carauari) e mais quatro – Lábrea, Canutama, Pauini e Tapauá – na calha do Rio Purus.

 No Alto Solimões, estão em situação emergencial, Benjamim Constant, Tabatinga, Atalaia do Norte, Amaturá, Santo Antonio do Içá, São Paulo de Olivença e Tonantins. O município de Boca do Acre está em estado calamidade pública e os municípios de Tefé, Anamã e Manacapuru, no Médio Solimões, já apresentaram as primeiras perdas.

Até o momento, a produção de farinha de mandioca foi a mais atingida, com perdas de 4, 8 mil toneladas e prejuízos de R$ R$ 19,3 milhões. Em segundo lugar na lista de perdas está o cultivo da banana com R$ 8,1 milhões e, em terceiro, as hortaliças representaram 1,3 milhão em perdas produtivas.

 

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

Um comentário:

  1. Bom dia!

    Eu gostaria de saber como posso fazer para chegar até Canutama, partindo de Lábrea.
    Vocês poderiam me ajudar?

    Obrigada pela atenção

    ResponderExcluir

Marcadores

Seguidores

Formulário de contato

Pesquisar este blog